Todo mundo que estuda um pouco de Química sabe que a palavra “explosão” aparece mais cedo ou mais tarde.

Pois bem, encontrei uns vídeos legais que mostram explosões que podem ocorrer caso você possua uma peça de metal alcalino (pertencente ao grupo 1 da tabela periódica) e, inadvertidamente, deixe essa peça cair em um recipiente com água.

Claro, se isso acontecer, siga o exemplo do nosso amigo Forrest Gump (ver figura abaixo).

keep-calm-and-run-forest-run-19

Para o post não ficar demasiado longo (e chato), vou compartilhar o vídeo com vocês (está em inglês, mas explosão é algo bem reconhecível em qualquer língua, então vocês não vão ter problema para entender).

Quem quiser explicações, segue lendo o post…

Ok, se você está aqui é por sua conta e risco! 🙂

O fato é que os metais explodidos no vídeo pertencem todos ao grupo 1 da tabela periódica (linha vertical em amarelo).

tabela

O fato interessante é que os elementos químicos nas posições inferiores de cada grupo possuem os maiores raios atômicos (devido ao maior número de “camadas” eletrônicas que eles possuem).

Sendo assim, os elétrons disponíveis para realizar ligação química (chamados de elétrons de valência) são os que se encontram na camada mais externa.

Estando na camada mais externa em um átomo cujo raio é muito grande, significa que este elétron não sofrerá uma atração eletrostática muito grande pelos prótons do núcleo, pois os elétrons das (várias) camadas internas estarão “blindando” as cargas positivas do núcleo.

Sendo assim, o elétron de valência do Frâncio estará menos ligado ao átomo do que o elétron de valência do lítio. Será necessário fornecer uma quantidade menor de energia para remover o elétron de valência do Frâncio em relação à energia necessária para remover o elétron de valência do Lítio. (Frâncio não possui isótopos estáveis, então não dá para fazer o experimento com ele.)

A consequência disso? Você viu no vídeo!!! O Césio reage muito mais violentamente com a água do que o seu predecessor na tabela periódica (o Rubídio).

O Rubídio reage muito mais violentamente que o Potássio (K), e assim por diante. Até chegarmos na simpática fagulha que o pedacinho de Lítio faz ao ser jogado na água.

Claro que se jogarmos uma barra de Lítio a reação vai ser substancialmente mais violenta.

Os metais alcalinos reagem com a água segundo a reação genérica:

M (metal) + H2O → MOH + H2 + CALOR

O “CALOR” de reação liberado será tanto maior quanto mais facilmente o elemento alcalino se ionizar. Assim sendo, os elementos dos períodos inferiores do grupo 1 reagirão liberando mais calor e, portanto, mais “violentamente”.

Espero que tenham gostado do vídeo e da explicação.

(Se ela contiver erros, não hesitem em me corrigir.) 🙂

Até mais!

Anúncios