Diário de um Químico Digital 3.0

Química, TICs e outras treconologias. :)

Dica de site: ChemTube3D — 29/11/2013

Dica de site: ChemTube3D

Pessoal, essa dica vale realmente a pena.

Quem está estudando ligações químicas, reações orgânicas, polímeros ou estado sólido pode contar com as excelentes animações do ChemTube3D.

chemtube3d

Resumindo o que o site oferece: é possível não só recordar os conteúdos acima discriminados como também é possível interagir com animações de reações químicas e suas respectivas estruturas intermediárias.

Sem mais delongas, recomendo a visita!

Uma ótima sexta-feira!

 

Anúncios
Foguete caseiro, uma receitinha básica — 11/11/2013

Foguete caseiro, uma receitinha básica

Ontem eu vi esse vídeo mas perdi o link, graças a Tutatis o pessoal do Gizmodo BR postou o link para os incautos como eu.

Tudo o que você vai precisar é de uma folha de alumínio (daquele usados para embalar alimentos), algumas porcas (as de metal, não a esposa do porco), alguns palitos de fósforo, tesoura, um clipe (daqueles de escritório) e um isqueiro ou maçarico.

O vídeo é auto-explicativo (não me encham o saco com hífens), então eu não vou ficar repetindo o que o autor do mesmo fala.

Ah, e tomem cuidado, fósforo é pequeno mas pode causar grandes desastres.

Como o Gizmodo Br foi mais rápido que eu, aí vai o link.

E se você pudesse ver as coisas como no filme Matrix? — 08/11/2013

E se você pudesse ver as coisas como no filme Matrix?

O título do post é apenas uma provocação, quase um convite para que as pessoas embarquem em uma viagem pelo mundo da matemática.

Opa, matemática? Mas esse blog não é sobre Química?

É, também, sobre Química! Só que eu me interesso por todas as ciências naturais e, até onde eu sei, Matemática é a base de todas elas.

Pensando em passar essa ideia para as pessoas que os matemáticos Yann Pineill & Nicolas Lefaucheux do site Parachutes.tv criaram um vídeo que mostra uma situação corriqueira e, em um painel lateral, como ela seria visualizada matematicamente.

Daí o título da postagem fazer referência ao filme Matrix, no qual os personagens “rebeldes” visualizavam tudo o que se passava dentro da tal Matrix através de equações e códigos extremamente complexos.

Bom, chega de enrolação. Divirtam-se com o vídeo!

Água quente congela mais rápido do que água fria? — 02/11/2013

Água quente congela mais rápido do que água fria?

No ano de 2011 eu escrevi um post falando sobre algumas propriedades curiosas da água e, no meio do post, eu citei o efeito Mpemba.

O estudante africano Erasto Mpemba observou que sua mistura para sorvete, colocada ainda quente no congelador, solidificou-se antes da mistura dos seus colegas. Isso aconteceu em 1963.

O coitado do Mpemba até foi alvo de críticas e chacotas por parte dos professores e colegas.

Bom, o fato é que agora temos uma provável explicação para este curioso efeito.

Encontrei nesse link uma matéria que dá conta da explicação.

Um grupo de físicos da Universidade Tecnológica Nanyang de Singapura, liderados por Xi Zhang, encontraram uma evidência de que são as ligações químicas que mantêm as moléculas d’água coesas as responsáveis pelo efeito.

Cada molécula de água é composta de um átomo de oxigênio ligado covalentemente a dois átomos de hidrogênio (ver imagem abaixo).

722px-Liquid_water_hydrogen_bond

Essas ligações envolvem átomos compartilhando pares de elétrons, o que chamamos de ligação química covalente. Já as diversas moléculas d’água são mantidas coesas entre si por forças um pouco mais fracas geradas pelos átomos de hidrogênio.

São as “ligações de hidrogênio” (o termo arcaico era “pontes de hidrogênio”), que surgem sempre que o hidrogênio interage com elementos mais eletronegativos como o oxigênio e o nitrogênio, por exemplo.

Na água, essas forças surgem sempre entre o átomo de oxigênio de uma molécula e os átomos de hidrogênio das demais moléculas circundantes, o que provoca diversas anomalias físico-químicas nessa substância.

Voltando ao efeito Mpemba. O grupo de pesquisadores agora sugere que são essas ligações de hidrogênio que causam o já referido efeito.

De acordo com eles, quando as moléculas de água são colocadas em contato próximo, uma repulsão natural entre as moléculas faz com que as ligações covalentes (O-H) sejam “esticadas” e “armazenem” energia.

Quando o líquido é aquecido, as ligações de hidrogênio é que se “esticam” à medida que a água fica menos densa e as moléculas se afastam umas das outras.

O estiramento (para usar um termo mais adequado e científico) nas ligações de hidrogênio permite às ligações covalentes relaxar e comprimir (encolher), o que causa a liberação da energia anteriormente armazenada.

O processo de liberação da energia das ligações covalentes é essencialmente o mesmo de um resfriamento, e assim, aquecer a água poderia em teoria auxiliar a resfriá-la mais rapidamente do que simplesmente resfriá-la.

Os cálculos da equipe de cientistas sugerem que a magnitude da relaxação da ligação covalente corresponde às diferenças experimentais no tempo que água quente e fria levam para congelar.

Você pode ler mais AQUI.

%d blogueiros gostam disto: