Notícia publicada em 06/11/2011 no JB Online.

Novo_auditoriovita-000337_srgb

Focado na candidatura à prefeitura de São Paulo, por escolha de Lula, e com apoio da presidenta Dilma e da máquina do governo, o ministro Fernando Haddad (Educação) deixará uma herança maldita no ensino público: faltam 400 mil professores no ensino básico (fundamental e médio) no País. 

A maior carência é para as disciplinas de matemática, química, física e biologia. Há escolas que nem as têm na grade.

Desprestígio

A conta de 400 mil é do próprio Haddad, revelada a empresários  em reunião fechada. A justificativa: nenhuma criança sonha ser professor.

Intensivão 

O MEC pretende treinar 332 mil educadores até dezembro, no Plano Nacional de Formação de Professores. Mas nada garante que dê certo.

Atalho educacional 

Para camuflar o cenário, o MEC usa a estrutura dos institutos federais de educação, da Ciência e Tecnologia, a fim de treinar professores.

Anúncios