E esse tinha cacife para falar, pois foi um grande visionário. 

Em 1960 ele já falava de grandes computadores assemelhados a cérebros que resolveriam todos os problemas matemáticos da humanidade.

Além disso, ele criou uma ciência fictícia chamada "psico-história", a qual era capaz de prever o comportamento de grandes civilizações, a psico-história.

Essa ciência podia prever o apogeu e queda de uma civilização, sem contar que permitia calcular o que poderia ser feito para minimizar o tempo de barbárie pela qual essa civilização passaria antes de retornar ao estado original.

No vídeo acima, se vocês perceberam, ele já falava de comportamentos que hoje são corriqueiros nos usuários de internet. Pesquisar pela mais ínfima e irrelevante informação era coisa impensável na década de 80.

Hoje, temos orkuts e facebooks da vida.

Pensar que as pessoas acessariam bibliotecas virtuais através do computador é algo recorrente nas obras de Asimov, então não é de espantar que ele tenha previsto isso para a emergente internet de 1988.

Aprender ao seu próprio ritmo, com o auxílio de computadores? Rá, ele já previa a existência de Ensino à Distância naquela época. E não estou falando de EaD usando cartas, mas de EaD usando ambientes computacionais.

Não precisa nem dizer que eu sou fã dele, o cara era um gênio.

Para quem não o conhece, que tal procurar pelos sebos as obras da heptologia "Fundação" ou então algo sobre "Robôs"?

Eu garanto que não vão se decepcionar. 
Anúncios