Hepática moderna

Buenos Aires: Uma equipe de cientistas argentinos e belgas descobriram no noroeste da Argentina um fóssil de 472 milhões de anos de idade da primeira planta a crescer em terra, disse um dos investigadores. 

Até o momento, os cientistas acreditavam que a primeira planta terrestre havia se desenvolvido há cerca de 462 milhões de anos atrás no Oriente Médio e Europa, mas a nova descoberta moveria essa data para trás no tempo por “cerca de 10 milhões de anos”, de acordo com Susana de La Puente , que trabalha com o Instituto Argentino de neve, gelo e Pesquisa Ambiental. 

Os cientistas descobriram os esporos fossilizados da planta primitiva, chamada “criptosporos”, e eles acreditam ter uma boa evidência de que a planta – uma hepática, ou seja, uma planta muito simples, que carece de caules ou raízes – é o antepassado de todos as plantas terrestres que evoluíram mais tarde. 
A investigação, que foi tornada público apenas na revista científica New Phytologist, começou em 2002 com a coleta de sedimentos da bacia do Rio Capillas, cerca de 1.500 km a noroeste de Buenos Aires. 

Nas amostras de sedimentos os cientistas encontraram fósseis de cinco tipos de esporos de cinco hepáticas diferentes, todos elas plantas terrestres, e as análises laboratoriais foram concluídas este ano. 

Os cientistas consideram que a hepática foi a primeira planta terrestre a evoluir a partir de plantas que cresciam no mar. 
FONTE e ZEENEWS via 2LEEP
#END
Anúncios