Diário de um Químico Digital 3.0

Química, TICs e outras treconologias. :)

Calculadora de Massa Molar Online — 15/04/2010

Calculadora de Massa Molar Online

Hoje eu estava com preguiça de calcular as massas molares de algumas substâncias para a resolução de alguns exercícios de estequiometria.

Muito preguiçosamente, fui até o Oráculo e digitei "molar mass calculator".

Eis que surge esse site aí abaixo:

Media_httpimg177image_ocnbc

E não é que o meu problema prontamente se resolveu?

De quebra, descobri um site cheio de novidades e artigos científicos que eu vou passar a usar para postagens aqui.

Para acessar a calculadora de massa molar, é só acessar o link a seguir: LINK

Espero que gostem da novidade.

P.S.: Sim, eu sei que tem calculadoras melhores por aí, mas essa é de fácil acesso e resolve o problema.
Publicidade
Molécula do dia – Cafeína — 14/04/2010

Molécula do dia – Cafeína

Closeup photo of brown beans
Aproveitando que hoje é o dia internacional do café, resolvi fazer um post sobre essa molécula tão nossa conhecida e companheira de noitadas de correção de provas e testes, a cafeína.

NOME IUPAC1,3,7-trimetil-1H-purina- 2,6(3H,7H)-diona
OUTROS NOMES1,3,7-trimetilxantina, trimetilxantina, metilteobromina, 7-metilteofylina, teína, mateína, guaranina

CARACTERÍSTICAS:

A cafeína é uma substância de sabor amargo, de aspecto cristalino branco, pertencente à classe dos alcaloides conhecidos como xantinas, é uma droga estimulante psicoativa.

Photo of a wide powder.

Ela foi descoberta pelo Químico alemão Friedrich Ferdinand Runge, em 1819. Ele cunhou o termo "kaffein" (cafeína) a partir da palavra em alemão "kaffee", que significa obviamente "café".

A cafeína é encontrada em quantidades variáveis em grãos, folhas e nos frutos de algumas plantas, onde ela age como um pesticida natural que paraliza e mata certos tipos de insetos que se alimentam das plantas. Ela é mais comumente consumida pelos humanos na forma de infusões dos grãos da planta do café e das folhas do arbusto de chá, bem como de vários alimentos e bebidas que contém produtos derivados da noz de cola (alguém aí pensou em Coca-Cola ou Pepsi-Cola?).

Outras fontes de cafeína são as folhas da erva-mate (o famoso chimarrão da minha terra), frutos do guaraná, etc.

 

Em humanos, a cafeína é um estimulante do Sistema Nervoso Central (SNC), apresentando o efeito de temporariamente deixar a pessoa desperta e alerta. Beberagens contendo cafeína, tais como café e chá, bem como bebidas energéticas, têm grande popularidade.

A cafeína é a substãncia psicoativa mais consumida no planeta, mas, diferentemente de outros psicoativos, ele é legal e não=-regulamentada em praticamente todas as jurisdições. 

Além disso, a cafeína possui propriedades diuréticas, ao menos quando administrada em doses suficientes a sujeitos que não apresentem tolerância a ela. O problema é que os usuários podem desenvolver uma forte tolerância à cafeína.

Muitas outras coisas podem ser ditas sobre a cafeína, sugiro que vocês consultem esse verbete da Wikipedia caso tenham interesse em saber mais sobre a cafeína.

Top 100 ferramentas para aprendizagem —
Top 25 Ferramentas para educação digital — 13/04/2010

Top 25 Ferramentas para educação digital

Esta é a versão 2009 de um recurso popular, a "Toolbox 2009" publicada pelo CENTRE FOR LEARNING & PERFORMANCE TECHNOLOGIES.

Logo abaixo temos um slideshow contendo as 25 ferramentas essenciais para o profissional do ensino. Dentro de cada categoria de ferramentas estão os nomes das mais populares no ano de 2009, selecionadas por profissionais do ensino de todo o planeta.

Categoria

Ferramentas

1

Navegador Web

Firefox | Google Chrome

2

Ferramentas de Social bookmarking (favoritos)

Delicious | diigo

3

Ferramentas de Blogagem

WordPress | Blogger

4

Leitor/Alimentador de Feeds RSS

Google Reader |Bloglines

5

Ferramenta de micro-blogagem

Twitter | Tweetdeck

6

Email

gMail/Google Mail |Outlook£

7

Comunicadores Instantâneos

Skype

8

Ferramentas de produtividade pessoal

Evernote | Google Calendar

9

Mapas conceituais

Freemind | Bubbl.us

10

Ferramentas de apresentação

PowerPoint£ | Prezi

11

Ferramentas de compartilhamento de apresentações

Slideshare | VoiceThread

12

Suite de Escritório Online

Google Docs | Zoho

13

Web conferências

Dimdim | Adobe Connect£ 

14

Ferramentas de Course Authoring

Articulate£ | Lectora£

15

Captura de tela

SnagIt£ |  Jing

16

Ferramentas de Demo/Screencasting

Camtasia | Adobe Captivate£ | Jing

17

Autoria Web (elaboração de sites)

Dreamweaver£ | Google Sites

18

Ferramentas para Wiki

PBworks | Wikispaces

19

Ferramentas de Imagem/foto

flickr | Adobe Photoshop£

20

Ferramentas de Áudio/podcasting

Audacity | iTunes

21

Ferramentas de Vídeo

YouTube | Flip£

22

Personal dashboard

iGoogle | Netvibes

23

Sistema de gerenciamento de cursos

Moodle

24

Redes Sociais

Ning | LinkedIn |Facebook

25

Plataforma de mídias sociais integradas

Elgg

Achei interessante essa listagem, vejo que algumas ferramentas ali eu não conhecia e algumas delas eu nem sei para que servem. Acho que temos aí um ótimo ponto de partida para ampliar nossos conhecimentos sobre ferramentas digitais para ensino-aprendizagem, não?

Bom, em qualquer caso, fica a dica.

Até a próxima postagem!
Meu microscópio de bolso — 11/04/2010
Elemento Químico de número atômico 117 é fabricado — 10/04/2010

Elemento Químico de número atômico 117 é fabricado

Li no ceticismo.net (que leu na Folha de São Paulo) essa notícia, achei curiosa e resolvi repassar a vocês.

O elemento químico de número atômico 117 foi sintetizado em um laboratório dos Estados Unidos (Oak Ridge).

O tempo de decaimento radioativo do elemento é de apenas 78 milissegundos (0,0078 s). Isso significa que o elemento
mal é formado e apenas alguns instantes depois seu núcleo superpesado se divide em fragmentos menores, dando origem
a outros elementos e muita radiação letal.

O mais interessante é que os elementos de números 116 e 118 já haviam sido sintetizados, mas o 117 ainda não.

Pesquisei um pouco mais e achei no radiochemistry.org que os elementos 118 e 117 foram discobertos acelerando-se um raio de criptônio-86 com uma energia de 449 milhões de elétrons-volt e direcionando-o para um alvo de chumbo-208. Essa colisão rendeu núcleos altamente pesados com estados excitados de baixa energia. As técnicas usadas anteriormente geravam núcleos pesados mas com altos estados energéticos, o que inviabilizava a observação dos núcleos pesados 117 e 118.
Diagrama de fases interativo — 09/04/2010

Diagrama de fases interativo

Estou realmente sem tempo, então vou postar apenas o link e explicar para que ele serve.
Esta semana, estava eu preparando uma aula de físico-química quando me deparo com um dilema.
“Como mostrar um diagrama de fase simples sem traumatizar a galera”?
O link abaixo me salvou:
Nesse site é possível mostrar o diagrama de fases tridimensional da água, do dióxido de carbono e da amônia.
Media_httpimg396image_qhavf
Além disso, é possível projetar em duas dimensões o referido diagrama, localizar as curvas de equilíbrio líquido-vapor, sólido-vapor, sólido-líquido, etc.
Sugiro que vocês deem uma passeada pelo site, dá para ter uma boa ideia do que é possível fazer com os diagramas de fase em 3D.
Cristais armazenam até 1 exabyte de dados — 08/04/2010

Cristais armazenam até 1 exabyte de dados

Cristais de dihidrogenofosfato de amônio são a nova aposta da ciência para o armazenamento de dados.

Pesquisadores da Universidade da Florida descobriram que os cristais desse material podem armazenar até 1 Exabyte (1Eib), ou seja, 1.000.000.000.000.000.000 bytes.

É pouco? Isso representa 1.000.000.000 vezes mais que um pen drive de 1Gib consegue armazenar.

Para conseguir esse feito, infelizmente, esse cristal precisa estar a cento e cinquenta graus Celsius negativos. 😦

O cristal de dihidrogenofosfato de amônio [(NH4)H2PO4] é multiferroico, ou seja, apresenta propriedades ferroelétricas ou ferromagnéticas de acordo com a temperatura.

Devido às propriedades do material, seria possível construir chips muito menores com eles e, por isso, a capacidade de armazenamento aumentaria muito.

FONTES:
Tabela Periodica das Séries de SciFi — 06/04/2010

Tabela Periodica das Séries de SciFi

Tabela_sci_fi

 

Como um grande fã de séries de ficção científica, fiquei bem contente em encontrar essa tabela periodica que lista diversas das séries que eu assisto (ou assistia quando tinha tempo livre na vida).

Destaque para o grupo I da tabela, quase exclusivamente composta pelas séries derivadas de Star Trek.

Divirtam-se identificando as séries ali representadas.

Mais sobre o Large Hadron Collider — 04/04/2010
%d blogueiros gostam disto: